segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Pedro Pedreiro

Pedro Pedreiro preferia um péssimo jornal a um bom livro. "Livros contam mentiras", ele explicava. "As histórias do jornal são de verdade", e isso lhe dava a esperança de mudar de vida. Gente pobre que enriquece, gente rica que empobrece. Políticos espertos. A pizzaria do seu Manolo. O jornal também pautava os assuntos de suas conversas - por mais que, para ele, só "desse o que conversar".

Tijolo
- Ih, se separaram de novo.
Cimento
- Também, ela posou na Playboy!
Massa
- Gostosa...
Lixa
- Mó galinha, meu. Ciúme da porra.
Tinta
-Eu pegava.
Café
- Galinha não vôa, então não pousa.

Mas só lia as manchetes. Elas, sim, é que eram legais. O resto tirava a fantasia, contradizia a manchete e aproximava a história do seu cheiro de suor seco acimentado. Só lia as letras grandes porque queria esquecer. E o sonho do jornalista, coitado, de mudar o mundo, virava programa de auditório ou Discovery Channel, quando algum panda nascia.

Tijolo
- Esse troço de panda nasce que é uma beleza!
Cimento
- Tão em extinção, seu animal.
Massa
- Vai nessa. Só tem notícia de panda nascendo.
Lixa
- É. Vê se nasce algum cavalo. Algum leão.
Tinta
- O pinto dele é pequeno, sabia?
Café
- Deve ser maior que o teu.

Foi justamente numa dessas que ele virou foto de manchete. Não, não morreu. Pelo contrário. Como não tinha tempo nem cabeça pra fundar uma Igreja, se limitou a construir uma. Levava a "luz de Deus" aos outros pedreiros e, assim, Deus o recompensava fazendo com que subisse na vida. Desceu do morro, comprou casa pras férias, pro cachorro, e até um pedacinho de praia pro iate.

Um real
- Só isso, irmão?
Cinco
- Generosidade é uma virtude de Deus!
Dez
- A avareza é pecado, irmão!
Cinqüenta
- O demônio cuida dos pecadores!
Duas de cinqüenta
- O que vocês derem aqui hoje, vão receber em dobro amanhã!
Cheque
- Aleluia!

Um dia, foi jogar na Bolsa. Tolinho. Não sabia que é pecado misturar fé e jogo. Perdeu tudo.
Foi foto de manchete outra vez.

8 comentários:

Alonso Zerbinato, 20 disse...

Que bom que você gostou.
Poesia, música, esse balé das palavras sempre me ajuda no palco.


Tu faz teatro aonde?



Tem orkut?




*;

Vitor disse...

Genial.

O mais divertido é que a bolsa é jogo de soma zero, e o que ganha nunca aparece no jornal. Jornais precisam de novidade. Talvez os vencedores não sirvam pq são sempre os mesmos.

Beijo para a Mona!

julio de castro disse...

ó, li num tablóide que um casal de pandas sobreviveu àquele terremoto na china. "nasci pela segunda vez" disse a fêmea.

bjão

valacomum disse...

Adorei o texto, com um sarcasmo na medida certa.
Grande abraço,
David.

http://valacomum.wordpress.com/

Éverton Vidal disse...

Uia!

Seus textos sao muito legais Monalisa.

R³. disse...

Cheques sem fundo terminan com o texto antes do fim. =D

{DES}aleluia !

Gisele Trímboli disse...

Monalisa, adorei o seu jeito de escrever, de postar e AMEI o visual do seu blog, de verdade! Por isso deixei um presentinho de blogueiros pra você no meu ultimo post. Dá uma olhadinha no meu blog, espero que você goste!!!!!! Um abraço, Gisele.

Juliana Campos disse...

Intrigante e divertido!
Muito lindo o layout (monacacheada), adorei!
bjos

eXTReMe Tracker

  © Blogger template Shush by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP