terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Só tem zíper; eu quero botões

De repente eu aprendo o que é fazer parte do "mundo dos adultos". "Vaca e Frango" não passa mais na televisão, assim como também não passa aquele desenho dos cachorrinhos. Sem falar nas broncas por perder a hora de tomar os remédios, que ficam cada vez mais duras. Há algum tempo parei de me preocupar em inventar desculpas para não ir às aulas de ballet, para me preocupar em arrumar estágio - se é que eu quero ser jornalista.

No lugar onde eu estudo não existem inspetores, e certamente ninguém irá ligar para os meus pais caso eu chore depois de um tremendo tombo, até porque não choraria agora como antes.

Não estou reclamando não; é óbvio que eu gosto de muito de tudo isso, mas me parece que faltou uma transição. Dormi abraçada a um ursinho de pelúcia, e acordei no outro dia sem conhecer a personagem de desenho do brinquedinho do McLanche Feliz. E o que eu mais queria agora era ouvir a minha avó dizendo que eu estou "chiquepe", mas minha vida não tem botão review. E você não faz idéia do quanto sinto falta disso.
Sei lá se é porque faço parte da geração que vive numa casa equipada com televisão, vídeo cassete e computador desde que nasceu, mas sinto falta de botões na minha vida. Botão search, botão review, botão fast forward, e etc, etc, etc.
Daí, eu acabei de concluir que não posso sair por aí dizendo "e cá estava eu, pensando com meus botões", porque o que mais chega perto de um botão no meu corpo é a minha pinta de catapora no queixo. E lembram daquela musiquinha de professora malandra que quer calar os alunos? Se lembra, bom pra você, porque eu não lembro. Talvez fosse alguma coisa como "zip zip zap minha boca vou fechar". Só sei que a musiquinha era acompanhada por um gesto que fingia que a criança tinha um zíper nos lábios.

Bem, eu era uma dessas crianças, mas não quero mais esse zíper; o que eu quero são botões.

10 comentários:

orlando camargo disse...

Engraçado que às vezes eu também me pego pensando nesse tipo de coisa. Acho muito natural esse 'estranhamento' com o 'novo mundo' nos apresentado (de uma forma ou de outra) tão repentinamente...

Bjs!

julio de castro disse...

um mundo sem botões... a nova ante-sala da lixeira. saiba, moça, que no mundo dos arquétipos(o antiambiente), os botões ainda existem, e como uma forma de arte. o que quer que isso signifique.

ah, e não foi coincidência. faço parte de uma conspiração global cujo objetivo era fazer você ler "armagedom" três vezes no dia 08/01/2008. pura numerologia.

abraço.

yanZito disse...

agora vejo que tivemos uma cultura bem diferente no colégiio. A minha professora nunca cantou "zip zip zap minha boca vou fechar", quando acontecia alguma coisa ela gritava em meu ouvido, acho que no fundo o sonho dela era me tacar na janela do segundo andar e me ameaçava falando que ia contar pra minha mae que eu tinha tacado giz na coleguinha. E eu nao taquei giz na minha coleguinha, foi só o sapato do meu colega do lado...aff ela nunca entendeu!


enfim.........


mas falando sobre o ziper....abrir ziper é bom, mas nao o da boca.....rsssssssssssssssss

bjow lindinha!!

Flávio disse...

Huahauahauahua...a velha e boa síndrome de Peter Pan...Aih aih...tbm sinto muitas saudades da minha infância...Ou seja se conseguir um jeito de reviver me avise...mas...engraçado...eu não senti esse impacto de transformação na faculdade não...jah tinha começado a sofrer tudo isso na époka de vestibular...talvez tenha sido precoce...rsrsrs...ou não...mas quanto ao texto Mona...Muito legal...muito mesmo!

CresceNet disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my site, it is about the CresceNet, I hope you enjoy. The address is http://www.provedorcrescenet.com . A hug.

Celeste Garcia disse...

Olá, Monalisa!

Eu não apaguei seu craseado porque... dá até dó de apagar seu comentário ASDHAKJHAK +}
Quando você disse sobre a comunidade das focas, eu admito que sequer tinha noção do que era aquilo. Mas depois de uma pesquisadinha ‘esperrta’, eu descobri o que o treco significa -pra você ver como sou uma foca fora d’água!

Eu ainda não acordei desse estado de letargia, de sonhos e de 'remembers' como você. Ainda estou engatinhando no escuro e mal sei o que me espera, estou num negrume sem eira nem beira por enquanto.

(é... pelo jeito, vida ‘foqueira’ é sofrida mesmo hoho :x )

Ah, e a senhorita já está incluída na minha listinha de Bons Blogs!

Obrigada pela visita e volte sempre ;D!

Beijo :*

Vitor disse...

Eu sempre achei que pensando com meus botões eram os botões da camisa! hehehe

Não. Não há transição. E isso me intriga até hoje, acho que vai intrigar para sempre. Quando vc parar para olhar, já foi. Saudade é a palavra mais complexa da lingua portuguesa!

Beijo!

Lukinhas Punk disse...

Puts...Eu lembro dessa musica.
Vejo que algo de importante e tralamtizante aconteceu :) ...

Como diz um velho sábio.
"Nem ganhar nem perder, mas sempre evoluir"

Traduzinho:

"Transforme raiva, tristeza, lagrimas e ossos quebrados em boas postagens." ^^

Acho ke é isso :)
bjs paz e rock

Ps: sobre a parceria ... por enquanto só uso link's. Pode ser?

Lukinhas Punk disse...

Puts...Eu lembro dessa musica.
Vejo que algo de importante e tralamtizante aconteceu :) ...

Como diz um velho sábio.
"Nem ganhar nem perder, mas sempre evoluir"

Traduzinho:

"Transforme raiva, tristeza, lagrimas e ossos quebrados em boas postagens." ^^

Acho ke é isso :)
bjs paz e rock

Ps: sobre a parceria ... por enquanto só uso link's. Pode ser?

Guinomo Mestre disse...

O link certo do meu blog aki ^^

eXTReMe Tracker

  © Blogger template Shush by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP