segunda-feira, 15 de outubro de 2007

Há muito tempo lhe devo um poema

Eu não gostei de ouvir o Isaac dizendo que não viajaria comigo para Belo Horizonte; eu fiquei mais do que decepcionada: fiquei com raiva, juro. Mas é incrível como esse garoto sabe o que faz. Nega uma viagem à namorada, e vai correndo elogiá-la no blog. É ou não é esperto pra caramba? Transformou a minha raiva-com-saudade em saudade-com-mais-saudade, e é por isso que eu resolvi publicar o poema que eu fiz durante a viagem.
Antes do poema, uma reflexão. Quando eu o escrevi, ainda estava na fase raiva-com-saudade; talvez isso prove que essa raiva não era tão raivosa assim.
Agora, ao poema. Ainda que ele não tenho olhinhos de jabuticaba e coisas assim, escrevê-lo no texto do Mozart com o carro em movimento nas estradas sinuosas de Minas foi bem difícil.

Os opostos semelhantes se atraem

Nós somos completamente diferentes. Pra começar, meu blog é branco, o dele não. Há pouco tempo a diferença era que eu tinha um blog e ele não. Minha pele é mais escura; o cabelo dele é mais claro. E ele insiste em não arrumar as cartas do baralho. Tudo culmina em uma coisa: ele é homem, eu sou mulher. Mas talvez tudo isso seja um exagero - enquanto eu sou exagerada, ele também é.


Isso! Quitei minha dívida!
:)

2 comentários:

orlando camargo disse...

to esperando pra ler a parte saudade do poema... Aí só tá a parte raiva! euahueaheae

bjs!

Vinícius disse...

.

e quem disse que se precisa de semelhança pra se gostar? huahuahu

como 2 e 2 são 22, é muito mais comum diferentes estarem se amando que semelhantes, viu?!

abração

ah, podemos trocar links, sim.
já vou colocar o seu lá...
faz o mesmo por aqui, depois, tá?

.

eXTReMe Tracker

  © Blogger template Shush by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP